Olho da Rua começa 2012 de cara nova!

O Olho da Rua iniciou o ano de 2012 com uma série de mudanças e inovações, a começar pelo redesign da identidade visual da instituição. O novo logotivo marca transformações importantes na trajetória da entidade, em especial, seu fortalecimento e consolidação na área de formação e produção de comunicação popular.

A nova identidade além de anunciar os novos rumos do Centro de Comunicação e Cultura Popular Olho da Rua, simboliza também a nossa perspectiva de trabalho: do Olho da Rua pro mundo! Na identidade e no dia a dia, buscamos inverter a lógica centro x periferia, promovendo e valorizando a produção cultural em comunidades populares. Por isso, o símbolo do “olho” ramifica-se do centro para fora. Essa estrutura dinâmica expressa o movimento da periferia como núcleo produtor e as hastes como os produtos de comunicação gerados e disseminados a partir dela.

Renovamos também o nosso site. Agora é possível acessar um conteúdo ainda mais completo sobre a entidade, suas produções e os projetos realizados.

E por falar em projetos, em 2012 o Olho da Rua lança o DVD “Imagens da Rua 2 anos – A periferia pelo nosso olhar”. Resultado de dois anos de realização do projeto de produção audiovisual “Imagens da Rua”, a coletânea apresenta os cinco vídeos produzidos em 2010 e 2011. O lançamento acontece ainda no mês de março e o DVD será distribuído gratuitamente para diversas organizações sociais em todo o Brasil.

Outra novidade que também merece destaque é a qualificação da equipe, que no último ano passou por uma série de formações e capacitações, renovando e ampliando seus conhecimentos na érea técnica de produção de comunicação e na área político-pedagógica.

Com todas essas mudanças e inovações, o Olho da Rua começa o ano com força total para dar continuidade aos projetos, estabelecer novas parcerias, buscar novos sonhos e alcançar resultados ainda maiores.

Anúncios

Olho da Rua na Marcha Contra o Extermínio da Juventude Negra

Mais uma vez o Olho da Rua marcou presença na Marcha Contra o Extermínio da Juventude Negra do Espírito Santo.  Centenas de pessoas ocuparam as ruas do Centro de Vitória no dia 21 de outubro resgatando a simbologia de resistência da população afro descendente, na semana em que se celebra o dia da consciência negra.

Em seu quarto ano, a marcha levou a público as lutas e reivindicações da população negra, em especial da juventude capixaba, que possui uma das maiores taxas de homicídio do país. Com cruzes na mão, a mensagem dos jovens era clara (ou “escura”, como preferem alguns militantes do movimento negro): basta de extermínio! Confira fotos da atividade!

Antes senzala, hoje favela! Dia 21 de novembro é dia de luta no Espírito Santo

Nesta segunda-feira (21), a partir das 8 horas, acontece em Vitória a IV Marcha Estadual Contra o Extermínio da Juventude Negra.

Organizada pelo Fórum da Juventude Negra do Espírito Santo em parceria com diversas organizações, a marcha traz o tema “antes senzala, hoje favela” e questiona o contexto social da juventude negra na atualidade, reivindicando políticas que garantam a igualdade de direitos e a melhoria da qualidade de vida da população negra e pobre do Espírito Santo.

“A população negra, em especial a juventude, vem sofrendo um processo de extermínio físico e simbólico cada dia maior, resultado da exclusão social e da desvalorização da sua cultura. Séculos após o fim da escravidão o povo negro continua sendo marginalizado, mas não para de lutar! É por isso que vamos novamente para as ruas, mostrar a nossa cara preta e dizer basta ao extermínio da nossa juventude”, diz Karina Moura, integrante do Fejunes e do Olho da Rua, que participa da organização do evento.

A atividade acontece na semana da Consciência Negra, período em que se resgata a simbologia da luta de Zumbi dos Palmares, um dos grandes ícones da resistência negra à escravidão no Brasil, morto em 20 de novembro de 1695.

A concentração está marcada para as 8 horas, em frente à Casa Porto das Artes, no centro de Vitória. De lá, a marcha segue rumo ao Palácio Anchieta e Museu Capixaba do Negro.

 

Use seu charme

A charge dessa semana é sobre a polêmica da propaganda lançada no último dia 20, chamada Hope ensina. Nela, a modelo Gisele Bundchen ensina as mulheres brasileiras a como usarem seu charme, mostrando a maneira “correta” de evitar reações agressivas de seus companheiros.
Desde que foi ao ar a primeira vez, a ouvidoria da secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM) recebeu muitas reclamações de indignação a respeito do caráter machista da propaganda, e logo enviou um ofício ao CONAR (Conselho Nacional de Auto-regulamentação Publicitária), pedindo a suspensão da propaganda. Desde então, a secretaria vem sendo largamente criticada e acusada de praticar “Censura”.
A Web Charge #6 vem, nesse sentido, para lançar uma provocação a respeito da campanha. Confiram!

A violência do silêncio

Web Charge 4 no ar! A crítica de Laíssa Gamaro na ponta do lápis!!! Contundente e atual!!! Parabéns Estúdio Cosmonauta!

“Enquanto uns buscam romper ditaduras declaradas – como exemplos da primavera árabe -, outros protestam por direitos que vem sendo negados na prática em regimes democráticos já há muito consolidados – como Espanha, Grécia e Inglaterra – e há ainda aqueles que tropeçam em resquícios de uma ditadura ainda tão recentemente superada – onde nosso país compartilha da realidade de tantos outros exemplos da América Latina – , nos deparamos com um quadro gritante comum: o esmagamento das reivindicações sociais por modelos governamentais que tampam os ouvidos aos gritos por justiça”.